• Matheus G.

Procrastinação: como ela atrasa a sua vida e como não deixá-la tomar o volante

Updated: Jul 17, 2020

Este mau hábito é a fórmula perfeita para estragar seus planos de longo prazo sem que você perceba. Confira os riscos que você corre sendo um procrastinador e como evitá-los.

Agora ou depois?

Que atire a primeira pedra quem nunca postergou uma tarefa em nenhum momento da vida: todos nós, alguma hora, o fazemos. E isso é natural, pois tendemos a tomar certas coisas como prioridade, deixando outras em segundo plano. Mas o problema é quando tornamos isso uma constante em nossa vida. Aí sim as coisas começam a complicar, é do caramba!



Atividades sem sentido

É tarde de segunda feira e um estudante universitário está em seu quarto com uma tarefa pendente, mas o dia de entrega é só na próxima semana: há mais tempo para cumpri-la. Enquanto isso, ele pode sentar um pouco e ler a respeito de uma investigação aleatória da polícia sul-coreana, sobre um suposto furto de roupas de uma celebridade do K-pop. Você pode achar piada, mas muitas vezes a procrastinação acontece assim.


Quando começamos a deixar as coisas para depois, uma coisa vai levando a outra e o nosso tempo é cada vez mais preenchido com atividades sem sentido.

Acreditamos que temos tempo sobrando para deixar as coisas para depois, e arranjamos desculpas para não estar em dia com o trabalho, com justificativas às vezes até cômicas, como por exemplo: “hoje eu tive que ver a série, é a última temporada! ” ou “hoje não pude, li mais a respeito do regime político vigente nos anos 90 no Suriname”. Pode parecer exagero, mas quando começamos a deixar as coisas para depois, uma coisa vai levando a outra e o nosso tempo é cada vez mais preenchido com atividades sem sentido.


No fundo, sabemos que precisamos nos organizar, mas algo dentro de nós é mais forte, e procrastinamos. Não deixar, porém, a procrastinação nos dominar não significa que nunca poderemos relaxar ou dar uma “viajada”, mas que saberemos a hora certa de fazê-lo, dando sempre prioridade aos deveres.



Um procrastinador declarado

Eu, um procrastinador de natureza, luto todos os dias contra esse mau hábito. Durante vários momentos na minha graduação cedi à tentação e deixei de entregar trabalhos importantes e estudar para provas, ou deixei tudo para o último minuto.


O problema da procrastinação é que, ao cair nela, você se acomoda e não enxerga a urgência do tempo. Quando menos vê, o ano passou, as suas metas não foram atingidas e os seus planos não se concretizaram.


Com a experiência, tive que adquirir hábitos para impedir que minha natureza procrastinadora se sobressaísse e tomasse o controle sobre a minha vida.


O blogueiro Tim Urban, editor e escritor do site Wait but Why, um procrastinador declarado, fala em seu TED Talk sobre as dificuldades que passou em sua vida por ter esse problema. Ele sabe muito bem que a procrastinação não faz sentido, mas nunca conseguiu se livrar do hábito de esperar até o último minuto para fazer as coisas, enquanto passava horas intermináveis no YouTube e fazia leituras compulsivas no site Wikipedia.


Na palestra ele explica que há uma diferença entre a cabeça do não procrastinador e a do procrastinador. No primeiro caso, a consciência da pessoa é regida pelo “Tomador Racional de Decisões”, enquanto no segundo caso, além desse personagem, surge também o “Macaco da gratificação instantânea”, que só quer saber de diversão e que às vezes toma o “volante”.

Tim Urban em seu TED talk sobre procrastinação.

O ideal é que a pessoa consiga o equilíbrio entre trabalho (coisas difíceis, mas que valem à pena) e diversão (coisas fáceis, mas que não produzem nada). Quando a pessoa cai de vez na procrastinação, ela experimenta o que seria o “Parque de diversão sombrio”: a pessoa relaxa e fica à toa, enquanto é dominada pelos sentimentos de culpa, vergonha, arrependimento, entre outros – aqueles bons sentimentos do procrastinador.


Algumas personalidades ao longo da história ficaram conhecidas por terem o mesmo problema, como Leonardo da Vinci, que foi um procrastinador em potencial. Em função de seu costume de deixar os trabalhos e obras para depois, o artista apresentou sérias dificuldades para finalizar quadros ao longo de sua vida, deixando para trás muitas obras inacabadas. Imagina o que Leonardo da Vinci poderia ter alcançado se tivesse corrigido isso, hein?


O pintor Leonardo da Vinci teria sido um procrastinador, segundo seus biógrafos.


Se você juntar os calendários de todos os anos de sua vida, considerando que viverá até os cem anos, por exemplo, perceberá que não são tantos calendários assim!

O escritor vai além: ele diz que no fundo, todas as pessoas são procrastinadoras por natureza, afinal todo mundo alguma hora deixa uma tarefa para depois. O problema aparece quando a pessoa perde totalmente o controle e torna o hábito uma constante em sua vida, virando até rotina. Quando isso acontece, a pessoa chega a perder tempo de interação social, assim como importantes compromissos e oportunidades: ao “postergar a vida", o procrastinador começa a perdê-la.



Os tipos de procrastinadores

Quem diria, há mais de um tipo! Na verdade, são dois: o relaxado e o tenso-nervoso, confira:

O relaxado

O relaxado é aquele não enxerga o impacto que o mau hábito pode causar em sua produtividade. Logo, ele substitui as responsabilidades por tarefas mais “legais”.

Tenso-nervoso

Já esse aí (eu) tem plena consciência da importância de suas obrigações, mas se sente a princípio incapaz de conseguir realizá-las, logo, posterga-as. Inventa alguma desculpa para fazer amanhã. O mesmo processo continua a acontecer nos dias seguintes, até que a data limite da obrigação chegue; então, o pânico toma conta do ser.



Como manter o controle sobre o volante

Com o tempo, tive que adquirir hábitos para impedir que minha natureza procrastinadora se sobressaísse e tomasse o controle sobre a minha vida. Fazendo isso, consegui aproveitar melhor meu tempo para fazer tudo que preciso. Confira abaixo algumas práticas saudáveis que podem te ajudar:


1. Coloque na sua cabeça que a vida está passando, e você não está vendo.

Uma das coisas que mais ajudam a gente a manter os deveres em dia é a motivação. A minha foi colocar na cabeça que eu preciso fazer as coisas acontecerem, e meu modo de vida não permitia isso, ou no mínimo criava muita dificuldade. Se você juntar os calendários de todos os anos de sua vida, considerando que viverá até os cem anos, por exemplo, perceberá que não são tantos calendários assim!


Se você juntar os calendários de toda sua vida, verá que não tem tanto tempo quanto pensava.

2. Identifique as principais atividades causadoras da procrastinação.

Sempre vai ter aquela atividade que te dá mais preguiça e que você acaba adiando. Você deve identificá-la, e então adotar alguma estratégia – como, por exemplo, eleger um horário específico somente a ela ou dividi-la em mais de um passo – para que consiga realizá-la, impedindo-a de causar maiores problemas em seu cotidiano.

3. Crie uma rotina semanal e cumpra-a.

Fazer uma programação semanal de forma detalhada e organizada, descrevendo as atividades diárias a serem seguidas pode te ajudar bastante a se tornar dono do seu horário. Uma rotina solta que deixa tudo para resolver conforme as coisas forem acontecendo pode te dar uma falsa sensação temporária de harmonia, e pode te deixar cada vez mais ansioso a longo prazo, com oscilação entre períodos de procrastinação e períodos de estresse. Porém, não basta escrever a agenda em um papel, você também deve cumpri-la à risca.

4. Foco e descanso

Se está tendo problemas de concentração, com fatores externos chamando a atenção e o “Macaco da gratificação instantânea” provocando tentação, uma boa solução é impedir o acesso a esses fatores e estipular intervalos em seu trabalho diário. Ao criar um cronograma que tenha horário de início e fim, com carga mínima diária, coloque também intervalos de dez minutos para cada hora cumprida daquele trabalho intenso que exige mais, para descansar um pouco a cabeça e depois voltar com tudo. Dessa forma, você mantém a cabeça descansada com pequenos intervalos de “gratificação instantânea” e consegue mais foco, produzindo mais.

Seguindo essas práticas, consegui melhorar a minha rotina diária, cumprindo tanto meus projetos musicais quanto os de longa data, como trabalho, escrita, estudo e lazer. Falo por experiência: combata o domínio da procrastinação. Tenha muito cuidado com ela, pois no início pode parecer inofensiva, mas depois de um tempo, terá lhe custado muitas oportunidades, e poderá ser tarde demais.


Espero que esse artigo tenha sido útil!

Gostou? Comente abaixo!

27 views0 comments

© 2020 criado por Matheus Gou.

  • LinkedIn
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now