• Matheus G.

Como se tornar um guitarrista melhor? Confira 7 hábitos para te ajudar a evoluir.

Updated: Jul 17, 2020

Se você é guitarrista e sente que não está alcançando o resultado que espera, confira essas dicas que poderão te ajudar a progredir.

Às vezes é normal sentir frustração. Se você acha que passa raiva, veja o vídeo do "angriest guitar player in the world" e fique mais tranquilo.


Todo guitarrista se depara em algum momento com uma dificuldade ao longo do seu aprendizado.


Às vezes é normal sentir frustração ao perceber que o negócio não está rendendo. Mesmo se dedicando às escalas e às técnicas, o som não sai, eu sei bem, é do caramba! Ao longo da minha vida como guitarrista passei por situações similares.


Escrevi esse post para relatar como eu adquiri alguns hábitos que me ajudaram a tornar o meu estudo mais eficiente, esperando que seja relevante para você, se estiver passando por algo parecido.

Pronto? Então vamos lá!


1. Se organize


Com o tempo percebi que a organização é fundamental no estudo da guitarra. Sem ela, as horas de prática ficam “soltas”, sem rumo e sem propósito.

Também não adianta ter muitas metas diferentes de uma vez só: concentre-se em uma coisa de cada vez. Eu passei a seguir um horário de estudo diário de uma hora, seguindo um planejamento. Nesse sentido, você deve focar em fazer um pouco a cada dia, como um atleta. A melhora da performance, seja em técnica, clareza, entre outros, é adquirida com o tempo. Não vá pensando que existe um segredo que vai te tornar mestre da guitarra em um mês.


Existem sim formas corretas de se executar as técnicas, como angulação da palheta e sincronia entre mão esquerda e mão direita – aliás, hoje você conta com vários recursos, como aplicativos, sites e vídeos que te mostram a forma correta de executá-las - mas o que traz a proficiência é a repetição.

Por exemplo, durante uma época escolhi dez exercícios de pura palhetada alternada para exercitar durante o horário estipulado. Cronometrava também o tempo que eu gastava em cada um deles, seguindo sempre a regra do metrônomo: se está muito rápido, reduza, e acelere aos poucos quando perceber facilidade, sempre com a guitarra limpa, sem distorção.

Estipulei também horários para estudo de escalas, teoria musical, etc, de forma separada da técnica. Pode parecer simples, mas essas coisas fizeram com que eu aproveitasse melhor o meu tempo e progredisse bem mais rápido.


2. Não se compare a outros guitarristas


Na era de virtuosos que vivemos, vemos muitos caras extremamente talentosos na mídia, seja no YouTube, Facebook ou Instagram. Com isso, é muito comum que os guitarristas, ainda mais os principiantes, se vejam fazendo comparações a outros.

O resultado disso é que algumas pessoas ficam desmotivadas, às vezes até obcecadas. A solução para isso é simplesmente apreciar a música, não se comparando a outros artistas.

Na música, o mais importante é a personalidade artística, ou seja, não adianta ser o cara mais técnico do mundo se você não é original ou não possui identidade própria. Todos têm facilidades e fraquezas; as pessoas são melhores em certas coisas e piores em outras.

Dentro disso, você deve achar sua individualidade, focando sempre nas suas forças e trabalhando as fraquezas que você acha que precisa melhorar para fazer o seu som. Foque nas suas próprias metas, e faça o seu melhor.


3. Explore timbres


Como a guitarra é um instrumento elétrico, existem várias possibilidades de timbre, e cabe ao próprio guitarrista encontrar o seu som.

Ser um guitarrista melhor significa também conseguir tirar sons mais legais. Isso você só consegue estudando os equipamentos, aprendendo a equalizar o som, entendendo como cada tipo de pedal funciona e o que cada um deles pode proporcionar e, por fim, misturando efeitos diferentes para obter algo agradável e diferente. De nada adiantam as técnicas se você não sabe ajustar o seu próprio som ou se tem cabos péssimos, por exemplo.


4. Entenda melhor o instrumento


Explore bastante o braço, os diferentes formatos de acordes, as diferentes regiões das escalas. Uma forma bastante interessante e eficiente de gravar os desenhos é utilizando “macetes” de memorização, como o sistema CAGED por exemplo, que te possibilita encontrar os acordes ao longo de todo o braço sabendo apenas cinco formatos.


5. Arrume a postura


Pode não parecer, mas a postura faz total diferença entre o relaxamento e a tensão. Para tocar de forma eficiente e confortável, os músculos devem estar relaxados; a má postura pode não só dificultar a execução, mas trazer problemas no longo prazo, como complicações na coluna, por exemplo. Além disso, se você quer uma palhetada mais eficaz, sua mão direita deve ficar relaxada e ter um bom posicionamento. Foi algo que percebi: eu cansava muito ao palhetar, e tinha baixa resistência, não conseguindo palhetar durante muito tempo. Posteriormente descobri que era em função da minha postura. Para corrigir, tive que mudar a pegada da mão direita, além da posição do meu corpo. Isso é um erro muito comum para autodidatas que, por não contarem com um professor para guiá-los, costumam encontrar o erro somente mais tarde, precisando passar por outro processo de adaptação para corrigi-lo.


6. Estude música e apure seus ouvidos


A musicalidade é provavelmente a coisa mais importante em um guitarrista. É ela que possibilita tirar sons incríveis com o instrumento, que sejam diferentes, belos, desafiadores, bizarros, etc.

Para se tornar mais musical, nada melhor do que escutar música dos mais variados estilos. Sons diferentes podem te desafiar e te fazer aprender constantemente, saindo do padrão e da zona de conforto. Lembrando sempre: cada música que você tira é um aprendizado novo.

Apurar os ouvidos também ficou mais fácil: hoje em dia existem vários aplicativos especializados em treinar seu ouvido, como o Ouvido Perfeito e o Functional Ear Trainer.

Além disso, estudar teoria musical abre seu leque de possibilidades para compor e improvisar, escapando dos vícios e saindo da “bolha” da escala pentatônica, por exemplo.


7. Faça intervalos e divirta-se


De nada adianta tornar o seu estudo estritamente técnico e monótono. Na música, é sempre importante se divertir e gostar do que você está fazendo. Aprender canções mais simples, improvisar e fazer brincadeiras são maneiras excelentes de descontrair. No seu estudo diário, abra espaço para o descanso: a cada hora de prática, faça um intervalo de quinze minutos. Levante um pouco, vá lá para fora, converse com seus amigos e familiares. Mas ao mesmo tempo mantenha sempre o foco.

Este artigo foi útil? Se tiver alguma dúvida, fique à vontade e comente abaixo!

13 views0 comments

© 2020 criado por Matheus Gou.

  • LinkedIn
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now